terça-feira, 18 de setembro de 2012

Madrugada

A noite inteira a vida toda. Agora acordo com medo parece que entram em casa. O medo é uma coisa que começou a fazer barulho e que me assusta. Não é um medo pequenino de possibilidades ínfimas. Acendo as luzes e espero que elas me guiem na escuridão. Nunca tive medo de nada, sabes? Deves lembrar-te. Todas as cidades a todas as horas. E agora tenho medo de tudo, como se de repente me desse conta do quão perigoso é viver. Sinto saudades de muita gente e quando o menino entrou na escola, hoje de manhã, os meus olhos ficaram agarrados às pedras o meu coração ficou murcho. Tanta coisa que tu não sabes. Como eu agora ter medo. Quando é que o mundo se tornou tão triste?

3 comentários:

  1. trazem com eles sentimentos felizes e verdadeiros que desconhecíamos. também, um medo gigante que, em certas alturas, nos paralisa. sabemos que o mundo não se tornou mais triste. mas é assim que o vivemos, por breves, mas infinitos, momentos que nos apertam o coração. um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. É preciso força e afastar o emdo. assim farei. Beijinhos Helena.

      Eliminar