terça-feira, 11 de setembro de 2012

Antes e depois

Aproveita o intervalo. Essa hora pequenina e eterna do concerto. Aproveita o intervalo esse momento extacto e perfeito em que o teu bebé respira em perfume para o teu pescoço e o instante da mão dele sobre a tua dos olhos dela límpidos e tu ainda sem mágoas pesadelos traições vida. Aproveita o intervalo quando trincas o melão sente-lhe o maduro a cor laranja entre os dentes esmaga gentilmente o bago da romã. Aproveita até conseguires aguentar o instante em que cais devagar no sono nada te maça nada te pesa nada te dói e dormes sem um sonho na lembrança quando morres e acordas vezes sem fim. Aproveita quando matas a sede e não desejas mais és inteiro no líquido a renascer-te a garganta, fecha os olhos no primeiro e no último beijo. Agarra tudo o que puderes. Eterniza como souberes. Aproveita o intervalo.

2 comentários:

  1. Acho que acabei de o fazer. Ao ler todas e cada uma das palavras que aqui deixaste. Obrigado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Helena, por teres sentido o Intervalo :)

      Eliminar